Blog posts

Yokocho: os becos gastronômicos de Tóquio

Yokocho: os becos gastronômicos de Tóquio

Gastronomia, Japão

Vai para Tóquio e já está fazendo a lista de onde ir e o que comer? Não se esqueça de incluir os becos (yokocho) da capital no seu roteiro. Cheios de personalidade, comidas deliciosas e preços justos são um dos segredos da cidade. O Viver a Viagem leva você para conhecer alguns dos yokochos mais apetitosos.

Espaço no Japão é assunto sério e algo que deve ser bem aproveitado. Seguindo essa premissa, becos, ruelas e até mesmo espaços embaixo de viadutos são aproveitados com lojas e restaurantes. É super legal poder constatar e vivenciar essa relação estabelecida com o aproveitamento do espaço comum a todos. Por aqui, infelizmente, o beco remete à ideia de lugar para não se estar.

Yokocho (横丁) quer dizer beco em japonês

A concentração de vários estabelecimentos minúsculos num espaço igualmente pequeno oportuniza você a sair de bar em bar para experimentar quitutes diferentes. Os preços são ótimos e muitos estabelecimentos estão cheios de locais.

Escrevendo o post me lembrei da primeira vez que entrei num e fiquei embasbacado com o que vi. Havia chovido e já estava anoitecendo quando eu caminhava pelas ruas de Yorukucho buscando algo para comer. Um movimento de pessoas me chamou a atenção e quando percebi já havia entrando por um acesso para baixo de um viaduto.

Yokocho em Tóquio
Notei várias pessoas indo para baixo de um viaduto. Apenas segui o fluxo[1]
Yokocho em Tóquio
Que legal! Izakayas aqui embaixo. Mas espera, tem um acesso para DENTRO do viaduto logo à esquerda…vou entrar[2]
Yokocho em Tóquio
Uau! Olha isso![3]

Esse havia sido o meu primeiro contato com um yokocho. Amor a primeira vista. Um espaço que poderia estar fechado, mal aproveitado, mal iluminado e inseguro é transformado em algo extremamente interessante!

A partir deste encontro, comecei a procurar os becos gastronômicos de Tóquio. Consegui visitar cinco e fiquei na vontade de conhecer outros tantos. Abaixo, compartilho os cinco visitados e outros que descobri posteriormente e já estão marcados na lista para uma futura ida a Tóquio.

Omoide Yokocho

Coladinho com a estação de Shinjuku é uma opção bem legal para se comer algo barato e gostoso.

Omoide Yokocho
Entrada do Omoide Yokocho[4]
Omoide Yokocho
Omoide Yokocho[5]
Omoide Yokocho
Omoide Yokocho[6]
Omoide Yokocho
Loteria japonesa[7]
Omoide Yokocho
Um izakaya no Omoide Yokocho[8]
Omoide Yokocho
A bola de folhas secas de cedro indica uma loja de saque[9]

Ebisu Yokocho

Havia lido que os arredores da estação de Ebisu eram cheio de izakayas e frequentados por locais. Lógico, corri para lá. Caminhando pelas ruas encontrei o Ebisu yokocho que mais parece uma galeria convertida em corredor gastronômico.

Empolgado, cheguei numa das izakayas e perguntei qual era o snack que mais saía. A moça disse que me traria para experimentar. Feliz sorri e acabei comendo espinha de peixe frita. Parecia um pente fino a milanesa com gosto de fritura… e peixe. Minha dose diária de cálcio foi ingerida com uma cerveja japonesa para facilitar.

Ebisu Yokocho
Uma das entradas do Ebisu Yokocho[10]
Ebisu Yokocho
Dentro do Ebisu Yokocho[11]

Yurakucho Sanchoku Inshokugai e Yarukucho Gado-shita

Provavelmente o yokocho que mais gostei.

Os restaurantes aqui servem pratos regionais do Japão com ingredientes (vegetais, gyozas, udons, carne de boi, de porco, de cavalo e frutos do mar) de diferentes regiões do país dificilmente encontrados em Tóquio. Há restaurantes de Hokkaido, Iwate, Nagano, Shizuoka, Shikoku e Kumamoto.

O viaduto que abriga o Yurakucho Sanchoku Inshokugai também está perfilhado de estabelecimentos do lado de fora, indo da estação Yarukucho até Shinbashi. Comer em uma das izakayas instaladas em meio aos arcos do viaduto e sentir o trem passando logo acima é uma sensação única.

Yokocho
Debaixo do viaduto[12]
Yokocho
Corredores dentro do viaduto[13]
Yokocho
Izakayas embaixo do viaduto[14]
Yokocho
Izakaya[15]
Yokocho
As ruas paralelas que acompanham o viaduto estão cheias de izakayas[16]

Nonbei Yokocho

Num dos últimos dias na capital saí com dois amigos para conhecer este yokocho. Eles haviam estado alí alguns dias atrás após uma sessão de fotos enquanto eu estava no Monte Fuji. Gostaram tanto que quiseram me fazer uma supresa.

Ao lado da estação de Shibuya esconde-se o Nonbei Yokocho. O beco tem bistrôs, izakayas e uma lojinha com pornografia.

Nonbei Yokocho
Nonbei Yokocho[17]
Nonbei Yokocho
Nonbei Yokocho[18]
yokocho-09
Mulher de kimono tomando seu drinque[19]
Nonbei Yokocho
O dono do Bar Calms servindo nosso drinque de abacaxi[20]
Nonbei Yokocho
Para acompanhar a noitada[21]
Nonbei Yokocho
Fizemos até amigos no bar com lotação máxima de sete pessoas[22]
Nonbei Yokocho
Lojinha de safadezas[23]
Nonbei Yokocho
Bistro D’arbre[24]

Como chegar?

Em verde, os becos que visitei; em laranja os que cataloguei e estou morrendo de vontade de conhecer.

Faça sua reserva em Tóquio pelo Viver a Viagem e ajude a manter o site. Não custará nenhum centavo a mais para você.

CC-BY-NC

Referências e Notas Explicativas   [ + ]

About the author

Sou fotógrafo, moro em São Paulo e já estive em 16 países. O Viver a Viagem é meu projeto pessoal e vai além de dicas triviais; quero proporcionar uma imersão cultural e ajudar você a viajar com um olhar diferente.
  • Bóia

    Oi, Alexandre. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.

    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,

    Bóia – Natalie

    • Oi Natalie,

      Que maravilha! Fico super contente em partipar do linkódromo.
      Acompanho o Viaje na Viagem há anos e o tenho como um blogs referência para mim. Inclusive, as dicas já me ajudaram muito durante minhas viagens. <3

      Forte abraço na equipe do Viaje na Viagem.

      Alexandre.

  • Camila Torres

    Adorei, Alexandre! Tô indo pra lá no fim do mês.
    Não falo nada de japonês, vou conseguir me virar em inglês?

    []s
    Camila

    • Oi Camila,

      Obrigado pelo carinho.
      Você vai AMAR e ENLOUQUECER com tanta coisa legal para fazer na cidade e no país.

      Os japoneses têm um inglês limitado e com um sotaque pesado. Se conseguir aprender um pouco de japonês muitas portas vão se abrir. Mas não se preocupe, o povo é muito solícito e atencioso, se precisar vão pegar você pela mão e levar onde você precisa. É um mundo paralelo de segurança, educação, organização e cordialidade.

      Tenho certeza que essa viagem vai marcar sua vida.

      Espero que os posts do Viver a Viagem possam ajudar no planejamento da viagem. Ainda tem muitos posts por vir. Qual o seu roteiro?

      Abraço,

      Alexandre.

      • Camila Torres

        Oi Alexandre!
        Obrigada pela resposta. Sem condições de aprender japonês hein ! Já me conformei com o oi e o obrigado. Mas e nos becos, você acha que vou ficar muito perdida sem o inglês?
        Vou passar 20 dias no país. Vai ser Tóquio, Nikko, Hakone, Nagoya, Takayama, Hiroshima e Quioto. Que tal?
        []s,
        Camila
        http://www.colecionandoimas.com.br

        • Oi Camila,

          Tranquilo, cumprimentar e agradecer os japoneses em japonês já arranca elogios e é muito bem vindo.

          Quanto aos becos, muitos ingredientes usados e pratos não tem tradução. Minha sugestão é olhar o que os outros estão comendo, ou se tiver algo sendo preparado, e se você gostar pedir um. Apontar e fazer o gesto de número UM seguido de um sorriso é sem erro. Você pode dizer “kudasai” logo após apontar e informar a quantidade. Quer dizer “por favor”.

          Que delícia de roteiro! Você vai amar!
          Já que você vai passar por Takayama, dou três sugestões de side/day trips partindo de lá: caminhar por Kamikochi; dormir uma noite em Shirakawa-go; conhecer Furukawa; ir à onsen (águas termais) de Hira-yu. A região é bem bonita e você vai pegar a primavera. Montahas ainda estarão com seus picos cobertos de neve e a paisagem começando a se transformar.

          Abraço,

          • Camila Torres

            Uau, as sides trips são demais mesmo! Shirakawa-go tá no roteiro, mas não o pernoite pq tá puxado $$$ ir na alta temporada. Vou tentar encaixar as outras duas.
            Não me animei muito com essa historia de Onsen hein… Sou tímida! 🙂

            Obrigada de novo!

          • Oi Camila,

            É verdade, abril acaba sendo um pouco mais caro por conta das cerejeiras. E por falar nelas você vai pegar essa época!!!! <3 Que privilégio!

            Aproveito e deixo um link com o calendário da floração das sakuras por todo o país: http://www.japan-guide.com/sakura/

            Quanto à onsen, pense com carinho. É realmente algo muito gostoso e cultural. Eu também sou tímido e vencer a barreira de achar normal ficar nu na frente dos outros foi… estranho. Foi ao mesmo tempo libertador! Acabei indo em mais três onsens depois da primeira.

            Abraço,