Blog posts

Viajar mais por menos – o guia completo

Viajar mais por menos – o guia completo

Planeje e Viaje

Viajar mais por menos é o que sempre buscamos. Compartilho não apenas 5 ou 10, mas 50 super dicas para você economizar e nunca deixar de viajar. Aprenda a reavaliar seus hábitos diários, planejar melhor uma viagem, viajar e o que fazer na volta. Todas as dicas testadas, aprovadas e sempre em prática.

Como viajar mais por menos?

 

 

Economia no dia a dia

Frugalidade

Ser frugal não é fazer voto de pobreza, mas sim ser prudente e consciente no uso dos recursos naturais e econômicos. É evitar o desperdício e a extravagância.

Mude o seu mindset. Corte o desnecessário; menos é mais.

  • Precisa realmente de um carro?
  • Precisa ir ao salão toda semana?
  • Precisa almoçar fora todos os dias?

Você pode andar mais a pé, de bicicleta, usar o transporte público e quando necessitar pegar um taxi – você sabia que pagar o taxi com o cartão de crédito acumula milhas? Usar aplicativos como o easytaxi também acumulam pontos Multiplus (TAM). Fazer manicure em casa pode desenvolver suas habilidades manuais e estimular outros aprendizados. Cozinhar suas próprias refeições além de aprimorar seus conhecimentos, ensina a mensurar o real valor dos alimentos e abre sua mente para novos sabores e culturas.

Isso não quer dizer que você precisa se privar das suas vontades. Apenas ache a dosagem adequada.

Revise suas contas

Que tal juntar as contas e fazer uma avaliação do que é realmente importante?

Você assiste aos 300 canais do seu super plano de tv a cabo? E se você e seu amigo compartilhassem uma assinatura do Netflix?

Você demora horas no banho, usa o ar condicionado com frequência e mantém uma geladeira velha dos anos 70 na sua casa? Que tal fazer um consumo mais consciente da energia elétrica?

Paga aluguel e condomínio para morar sozinho num apartamento com mais de um quarto? Se você não se importa em dividir apartamento, procure um amigo e divida os custos. Ou ainda, faça um Airbnb no quarto vago.

Seu plano de celular é o mais adequado para o a sua necessidade? Há quanto tempo você o contratou? Passe na sua operadora e se informe sobre novos planos. Eu recentemente mudei o plano antigo por um mais barato e com maior pacote de dados.

Fique de olho na fatura do seu cartão de crédito. Monitore-a com frequência para saber no que você gasta seu dinheiro.

Faça um planejamento de finanças

Coloque todos os seus gastos mensais numa tabela de finanças anual. Visualize para onde vai o seu dinheiro e saiba como cortar despesas supérfluas através de um planejamento bem feito.

Invista seu dinheiro

Você poupa ou tem algum investimento? Se a resposta for sim, parabéns. Está no caminho certo.

Caso ainda não faça, nunca é tarde demais para começar alguma forma de investimento. Informe-se com o seu gerente de conta e procure a melhor maneira de investir seu dinheiro.

Seja um anfitrião

Já ficou na casa de alguém pelo Airbnb? Que tal alugar um quarto seu para receber pessoas? Além de entrar em contato com realidades diferentes da sua, você pode ganhar dinheiro com isso.

Venda as coisas que não usa mais

Por que deixar algo sem uso parado? Venda coisas que você não usa há mais de um ano. Use o Mercado Livre e OLX a seu favor.

Você sabia que a OLX é parceira do Km de Vantagem? Isso quer dizer que a cada anúncio feito você recebe quilômetros em seu programa de fidelidade que podem posteriormente ser trocados por milhas.

Compre coisas usadas

Há muitos produtos usados sendo vendidos em ótimo estado de conservação. Muitas pessoas se desfazem de coisas que não usam, estão de mudança ou têm novas prioridades.

Quando for compra-los fique atento à validade e as condições de reuso. Alguns precisam de trocas periódicas ou não foram feitos para serem repassados como: colchões; equipamentos de segurança como capacete; pneus; calçados – que se adaptam ao formato do pé do primeiro dono; entre outros.

Por que pagar mais para comprar o mesmo produto?

Compre pela internet

Aproveite as ofertas online e a facilidade que a internet proporciona de pesquisar e comparar preços. Com a internet você pode ler avaliações feitas por outros compradores e também buscar informações sobre o estabelecimento em sites como o Reclame Aqui.

Não deixe de visitar lojas, não se prive. Faça visitas para experimentar produtos e pegar referências.

Faça você mesmo

Use e abuse da internet para aprender a cozinhar, maquiar-se, editar suas fotos e vídeos, decorar, jardinar, reformar e manter suas coisas em bom estado.

Querem lhe presentear? Sugira o valor em dinheiro para viajar

Muitas vezes um amigo não sabe o que dar e pede sugestão. Nada mais justo que um “vale viagem”. Um presente pode custar entre R$ 20,00 a R$ 70,00. De amigo em amigo você ganha algumas diárias.

Seja criativo e dê nomes aos presentes: vale passeio em vinícolas búlgaras; vale hospedagem em templo budista nas montanhas do Japão; vale passeio pelas ilhas croatas; vale mergulho nas águas gélidas entre placas tectônicas na Islândia; vale passeio fotográfico no vale do Omo, Etiópia; vale tour arquitetônico em Firenze; vale diária no trêm transiberiano; e por aí vai.

 

 

Economia ao planejar uma viagem

Caçador de milhas

Use o cartão de crédito para acumular milhas e viajar. Converse com o seu banco para definir um cartão com ótima conversão de pontos.

Cace as milhas da família. Muitos parentes usam cartão de crédito e nem sabem que podem acumular milhas através dele. Dói imaginar todas essas milhas sendo expiradas por desinformação ou desinteresse. Peça-as de presente.

Negocie suas milhas

Tem milhas para expirar antes do período que você vai viajar? Tem milhas acumuladas em algum programa que você dificilmente usa? Tem poucas milhas num programa de fidelidade fadadas a serem expiradas?

Saiba que você pode vender essas milhas para alguns sites, assim como pode emitir uma passagem para alguém e cobrar da pessoa.

Planeje a sua viagem

Muita gente desconhece o real poder de um bom planejamento. Por preguiça de faze-lo, acham que engessa a viagem.

Com ele, você faz a melhor compra de passagem, a melhor reserva de hospedagem, a melhor decisão de quando ir, faz uma boa reserva financeira e evita muitos imprevistos.

Fundo viagem

Para cada viagem que planejo, economizo um pouco a mais do orçado e crio um fundo para cobrir imprevistos e alguns mimos.

  • Decidiu ficar mais tempo ou se presentear com uma estadia num lugar melhor?
  • Perdeu o voo e a culpa foi sua?
  • Surtou e quer refazer seu roteiro no meio da viagem?
  • Deu vontade de jantar naquele restaurante mais caro?
  • A companhia extraviou sua mala e você precisa comprar roupas com urgência?
  • Precisou comprar remédios caros numa emergência e não conseguiu acionar o seguro?
  • Descobriu um passeio super legal e caro que não estava nos planos?

E se você não precisar usa-lo fica para a próxima viagem.

Estude o destino

Leia sobre a cultura local; saiba o que as pessoas comem e qual a relação delas com a comida; entenda as crenças e no que acreditam; estude um novo idioma; aprenda sobre a história e a sociedade; informe-se sobre a segurança, situação política, saúde; esteja alerta sobre as armadilhas para turista.

Crie empatia com o lugar antes mesmo de chegar. Aprenda a respeitar as diferenças e saiba como se inserir no meio. Seja um viajante mais consciente e informado. Evite o etnocentrismo.

Calcule o custo de vida de onde pretende ir

Saiba quanto custa se manter onde você pretende visitar antes de realmente se deparar com uma situação fora do seu orçamento.

Cito como exemplo um amigo que resolveu visitar a Suíça em fevereiro de 2016 tomando como verdade apenas a informação que 1 franco suíço estava mais barato que o euro. Lógico, voltou devendo até as calças. O custo de vida no país é altíssimo. Ainda mais para o turista que recebe em reais.

Para saber como escolher o melhor lugar para se viajar confira o post especial: Roteiros para viajar com o dólar alto

Busque novos horizontes

Reinvente-se. Procure alternativas para viajar mais por menos. Fuja do usual e caro. Nem sua vó quer ver sua foto sustentando a Torre de Pisa.

No mesmo post Roteiros para viajar com o dólar alto além de ensinar a calcular e comparar os custos de vida dos lugares que você pretende visitar, sugiro sete roteiros super interessantes. Todos com história, pessoas, gastronomia, arquitetura, natureza e muitas oportunidades para fotos: expedição andina; os Bálcãs; transiberiana e trans-mongoliana; rota da seda e os “stãos”; sudeste asiático; na rota dos beduínos e o leste africano.

Escolha o período certo para viajar

Saiba quais são os meses de alta e baixa temporada para o destino desejado. Dependendo do seu objetivo, viajar na baixa temporada pode ser um ótimo negócio.

Se o ideal é aproveitar o destino ao máximo, procure viajar um pouco antes ou depois da alta temporada. O volume de pessoas tende a cair, assim como os preços, e o lugar ainda preserva as ótimas características da alta temporada.

Em paralelo, informe-se quanto à temperatura, o regime de chuvas e os feriados. Tenho certeza que ninguém pensa em viajar para a Ásia na época das monções e tufões; assim como ninguém quer estar num deserto durante o tórrido verão; ou ainda, viajar durante o feriado do Ramadã nos países muçulmanos.

O segredo é conciliar às boas condições climáticas, a temporada intermediária e o período longe de feriados prolongados que param o país ou encarecem a viagem.

Conheça o Rome2Rio

Se você é uma pessoa visual certamente gosta de ter o seu roteiro disposto num mapa. O Rome2Rio possibilita que a sua viagem seja traçada estimando preços e indicando modais para os trajetos. Simples e intuitivo, ainda armazena seus roteiros para futuras consultas.

viaje mais por menos
Roteiro que percorri durante minha primeira ida ao Japão

Faça um roteiro linear

Siga uma lógica no traçado. Gaste menos com o transporte interno e internacional seguindo uma linha em vez de pipocar pelo mapa.

Otimizar o tempo de viagem também é economizar. As horas gastas em deslocamentos excessivos podem ser convertidas em mais tempo livre para viajar mais por menos.

Pesquise os preços

Durante o planejamento anote o valor de todos os custos e compare-os entre si. Companhias aéreas, seguro internacional, hospedagem e transportes no destino.

Escolha o melhor custo benefício e viaje mais por menos.

Conheça sua apólice de seguro

Ninguém gosta de pagar por algo que não usa. O seguro viagem não é barato – seu custo pode ser convertido em estadias, passagens, passeios ou alimentação.

Até você precisar usa-lo…

Seguro viagem é importantíssimo!

Como um contratante de serviço é seu dever saber o que está adquirindo. Leia a apólice, como se você fosse ler qualquer outro documento da viagem ou até mesmo o guia de viagem.

Saiba o que a apólice cobre, que lugares você pode contatar em caso de emergência. Parece cuidado demais? Isso, talvez, por nunca ter precisado acionar o seguro numa emergência de saúde. O conforto e alívio de um atendimento imediato e bem feito durante uma apendicite ou um braço quebrado não tem preço.

O Viver a Viagem é parceiro do World Nomads, uma das melhores seguradoras do mundo. É indicada pela Lonely Planet, Nat Geo Adventure e Rough Guides. Por enquanto o serviço é feito em inglês. Se você precisar contatá-los precisa falar em inglês. Desde 2011 viajo com eles e nas duas vezes que precisei tive atendimento imediato.

Se falar inglês não for um problema, contar com o serviço deles é uma ótima opção para a sua viagem. Contrate seu seguro internacional através do link nos posts ou na caixa de busca na barra ao lado.

Busque formas alternativas de hospedagem

Além dos hotéis, conhecemos os hostels, pousadas e albergues como alternativas baratas de hospedagem. Iniciativas como o Airbnb e o Couchsurfing abriram a casa das pessoas e um novo universo na forma de viajar e conhecer locais.

Já considerou acampar ou hospedar-se em templos e mosteiros? Ou ainda, já cogitou trocar de casa com alguém que quer visitar onde você mora?

Ache os melhores preços pelo Booking

Quem não quer encontrar uma super promoção de um hotel bacana pelo preço de um hostel? Isso não é algo impossível de acontecer.

Quando estiver no site buscando seu hotel preste atenção aos ícones de oferta e não selecione logo o hotel da primeira página de resultados da busca. Há verdadeiros achados nas páginas seguintes com 20%, 40%, 50% e até 86% – como em um hotel no Marrocos que fiz a reserva.

icones

E por falar no Booking, o Viver a Viagem é parceiro do site e ganha uma pequena comissão por cada reserva concluída (confirmação de check-out). O ganho é pouco, mas ajuda na manutenção do domínio e servidor. Gosta do nosso conteúdo? Faça suas reservas através dos nossos links nos posts ou na caixa de busca na barra ao lado.

Esteja bem localizado

Ao pesquisar sobre o destino informe-se também sobre as regiões da cidade. Saiba quais são os lugares a serem evitados, os lugares badalados, os lugares caros e os sem nada para fazer.

Procure uma região segura para ficar e que seja de fácil acesso para todos os outros lugares que você tem interesse em conhecer; seja próxima ao transporte público e de igualmente fácil acesso para o aeroporto. Lembre-se que em algum momento você vai precisar arrastar suas malas para ir embora.

Cartão de crédito ou dinheiro? Que moeda levar?

Não há fórmula mágica, tampouco fórmula única. Cada destino pede uma combinação singular de dinheiro e cartões de crédito e/ou pré-pago.

Para toda compra com o cartão de crédito no exterior é cobrado o imposto (IOF) na alíquota de 6,38% sobre o bem ou serviço adquirido. Lembrando que a taxa de câmbio aplicada será a taxa correspondente no fechamento do cartão.

Se precisar sacar dinheiro no caixa automático, há uma cobrança extra por saque. É necessário consultar o seu banco antes ara saber o valor.

Cartões pré-pagos cobram uma taxa de 6,38% de IOF no momento de carga ou recarga.

Opte por moedas fortes como o dólar e o euro. Elas são amplamente aceitas e fáceis de trocar. As casas de câmbio oferecem taxas mais atrativas. A escolha da moeda a levar, evidentemente, é feita de acordo com o lugar a ser visitado.

Quando comprar moeda estrangeira?

Se você está planejando sua viagem com antecedência, compre aos poucos uma certa quantidade de moeda forte (dólar, euro ou libras esterlinas se estiver indo para o Reino Unido) que seja fácil de trocar no seu destino.

Seja flexível com as suas datas

Quando trabalhava de carteira assinada lembro como eram preciosos os dias contados das férias. Já deixava a mala pronta antes mesmo das férias começarem e embarcava logo no primeiro dia. Acontece que esse primeiro dia pode ser um dos dias mais caros para se comprar a passagem aérea.

Se você tem liberdade e consegue marcar suas férias como quiser, sugiro que as marque com o início no meio da semana, quando as passagens são mais baratas.

Habilite alertas de passagem

Deseja muito ir para um destino e já sabe o preço médio da passagem? Lembra daquela promoção que um dia você viu e não aproveitou? Costuma usar buscadores de passagem para achar o voo com o melhor custo benefício?

Saiba que é possível habilitar alertas de passagem para ser notificado de ótimos preços quando lançados.

  1. Selecione o trecho que você gostaria de percorrer e preceda com a busca;
  2. Na página seguinte, estabeleça os parâmetros de busca (na coluna no canto esquerdo da página, logo abaixo do botão criar um alerta de preço);
  3. Clique no botão laranja criar um alerta de preço;

viajar mais por menosSe quiser mudar algum filtro do seu alerta, acesse-o e mude. Eu sugiro deixar com a busca de 3 dias antes e 3 das depois da data escolhida.

O Viver a Viagem foi à Coreia do Sul e ao Japão através de um alerta de passagens por um preço ótimo!

Saiba quando comprar sua passagem aérea

Você sabia que é mais barato voar na quarta do que na sexta-feira?

Os dias mais baratos para se viajar são às terças, quartas e sábados. E os horários mais baratos são pela manhã cedinho, à noite e de madrugada.

Voos com mais conexões tendem a ser mais baratos. Nem todo mundo aguenta longas conexões.

Lembra da dica quanto a ser flexível? Na hora de buscar as passagens, use uma opção muito boa dos buscadores de passagem e selecione para também buscar as tarifas três dias antes e três dias depois do indicado por você no campo de busca. Tendo a semana inteira aberta na sua tela fica mais fácil escolher o dia com a passagem mais barata.

Para exemplificar, faço uma simulação no Kayak de uma compra de passagem de São Paulo para Tashkent.

viajar mais por menos

Ao informar a data e os aeroportos de origem e destino clique em datas flexíveis. Em seguida, selecione ± 3 dias e siga com a busca.

viajar mais por menos

Com base na data informada, uma tabela mostrando os preços da semana vai aparecer.

A melhor janela para você comprar sua passagem internacional é entre cinco e um mês antes da data pretendida. Para voos nacionais, um mês é o suficiente. Consulte seus sites favoritos para sempre saber das melhores promoções e lembre-se que as cias aéreas muitas vezes fazem feirões com preços imbatíveis.

 Troque sua localização para comprar passagens

Alguma vez já lhe aconteceu de buscar a mesma passagem aérea mais de uma vez no mesmo dia e o preço aparecer diferente? Um dos motivos que isso acontece é por seu navegador armazenar os cookies das suas buscas – outros motivos podem ser a oscilação do câmbio durante o dia; e novos lotes de passagem para o mesmo voo.

Alguns buscadores de passagem como o  ItaMatrix permitem que você troque a sua localização para cotar a passagem.

viajar mais por menos

Em alguns navegadores você consegue abrir uma janela anônima (New Incognito Window). O programador não guardará as informações da sua busca. Cada vez que você faz uma busca é como se fosse a primeira vez.

viajar mais por menos 2

Compre passagens diretamente com a cia aérea

Use os buscadores de passagens aéreas para achar o voo ideal e anote os detalhes. Não compre diretamente por lá pois é cobrada uma taxa para realizar a operação.

Entre no site oficial da companhia aérea e ache o voo desejado. Observe se o valor informado é o mesmo anotado. Se for, proceda com a compra online ou, ligue para a central de vendas e compre por telefone. Caso seja um voo com conexões, por que você não faz um stoppover?

Faça um stoppover durante o voo

A maioria das passagens aéreas baratas têm de duas a três conexões, o que aumenta o tempo de viagem e, consequentemente, reduz o preço.

Em muitos desses trechos você pode optar, na hora da compra, em conexões longas (superior a 8h) durante o dia. Assim, você consegue ir do aeroporto ao centro da cidade e curtir um pouco o lugar.

É possível viajar mais por menos solicitando à cia aérea um stoppover (dormir uma ou mais noites num destino de conexão do seu voo original) quando você estiver comprando sua passagem. Muitas não cobram nada por isso e ainda arranjam uma estadia.

Segredinho do Viver a Viagem: se você vier num voo com mais de 12 horas de conexão overnight em Istambul pela Turkish é possível solicitar um hotel gratuito no hotel desk do aeroporto.

Triangule seu voo

Por que voltar pelo mesmo aeroporto que você chegou se você pode voltar por outro? Sabia que muitas vezes ao triangular um voo você economiza no trecho de volta para a cidade de onde você começou o roteiro? É uma economia dobrada: tempo e dinheiro.

Não é necessário desperdiçar um dia apenas para retornar à cidade do voo de volta.

Para fazer a comparação, primeiro ache o voo de ida e volta (ex.: Guarulhos>Moscow e Moscow>Guarulhos). Acrescente ao preço, o custo para voltar à cidade de onde sai o seu último voo (ex.: Astana>Moscow). Anote o preço.

Em seguida, faça uma pesquisa de múltiplos destinos escolhendo o mesmo ponto de partida e chegada no Brasil e diferentes pontos de chegada e partida no exterior (ex.: Guarulhos>Moscow e Astana>Guarulhos). Anote o preço.

Compare ambos e escolha o melhor custo benefício.

viajar mais por menos 4

O Viver a Viagem já foi à Coreia do Sul e ao Japão através de um voo triangulado, chegando por Seul e saindo por Tóquio, por um preço mais barato que uma ida e volta para Seul ou Tóquio.

Passagem emitida com milhas e dinheiro

Às vezes você tem um destino não usual e tanto a passagem aérea paga como a comprada com milhas é cara.

Leia o post Como juntar pontos no cartão e viajar mais  e aprenda a maximiza e administrar seu acúmulo de pontos e trocar por passagens aéreas.

E se você comprasse uma passagem com milhas para um grande aeroporto da região e junto comprasse uma passagem por uma companhia aérea regional que opera com frequência e preços mais baixos?

Suponhamos que você quer ir à Namíbia. Se você for cotar uma passagem saindo de Guarulhos direto para Windhoek (capital da Namíbia) de ida e volta certamente sairia caro.

Você pode chegar a Cape Town com milhas e seguir viagem numa passagem paga. Ano passado achei passagens por 25.000 o trecho voando de South African entre Guarulhos e Cape Town. E ainda, você pode triangular este voo, chegue por Cape Town e saia por Johannesburgo.

Chegue por aeroportos grandes

Ao voar opte por chegar em cidades grandes. Esses hubs têm mais companhias aéreas prestando o serviço, maior fluxo de passageiros e preços mais baixos.

Ponha na mala o essencial

Menos é mais. Faça uma mala com o essencial para que você consiga leva-la para onde for necessário. Malas leves não são um incômodo, possibilitam que você faça tudo com transporte público e ainda têm espaço para trazer recordações.

Quem viaja com muita bagagem tende a pagar excesso de peso na volta, além de se locomover de taxi e transporte privado com mais frequência.

 

 

Economia durante a viagem

Use o transporte público

Locomova-se como os locais. Observe como interagem e veja a cidade passar pela janela. Escute o idioma local sendo falado por diversos tipos de pessoas em inúmeras situações. Sinta suas nuâncias, tente perceber os sotaques.

Usar o transporte público é conhecer a cidade como ela é e um estudo antropológico em si só.

Experimente overnights

Nem todo mundo consegue dormir com o chacoalhar do trem ou as paradas do ônibus. Se você tem sono leve ou precisa de horas de sono ininterruptas, sugiro respeitar seu organismo e dormir bem; siga viagem no dia seguinte.

Caso você não se incomode, um overnight pode ser uma ótima oportunidade para economizar uma estadia e se locomover por um trecho longo durante à noite.

Coma onde os locais comem

Não é uma regra, mas a maioria dos lugares frequentados por turistas tem o preço dos alimentos mais elevado. O turista além de não saber quanto vale não se sente tão incomodado em pagar um pouco a mais. Ele está vislumbrado com o entorno e de férias. Acaba simplesmente comprando.

Por outro lado, os locais já estão habituados ao entorno e buscam o justo e verdadeiro. Nem sempre o mercado mais tradicional é o mais bonito para o turista. A beleza do legítimo não é evidente, ela está por trás dos sorriso e hábitos. Busque por esta verdade e por lugares frequentados por locais. Certamente gastará menos e terá experiências mais legítimas.

Faça aulas de gastronomia

Vá ao mercado com algum nativo e aprenda a cozinhar um prato típico de onde você está visitando. Durante a ida ao mercado você aprenderá onde comprar alimentos por um preço justo, como negociar e conhecer ingredientes da região.

Encante-se com as louças e maneiras de preparar um prato desconhecido para você até então. Saiba como os locais comem esta comida e qual seu significado cultural. Se o lugar que você estiver hospedado tiver uma cozinha use-a.

Acrescente esta experiência ao seu banco de dados de vivências.

Pergunte o valor das coisas aos locais antes das compras

Antes de sair em busca do que tanto quer pergunte aos nativos (sejam amigos seja a staff do seu hotel seja o anfitrião do seu apartamento no Airbnb) quanto valem essas coisas, quanto eles pagariam.

Essa dica vale ouro principalmente se você vai para algum país do Oriente Médio. Culturalmente barganhar faz parte do ritual da compra. Se você não sabe quando custa o produto é lógico que vai pagar mais caro por ele. Depois não adianta reclamar.

Viaje por mais tempo

Quanto mais tempo você fica num destino, mais dilui os custos da passagem e consegue ofertas melhores de preço na hospedagem.

Trabalhe na viagem

O Worldpackers é um site que reúne vagas remuneradas de trabalho e hospedagem por todo mundo. Você pode, por exemplo, trabalhar nas diversas áreas de serviços que um hostel oferece como: administrativo; limpeza; camareiro; recepção; guia; promotor de festas; atendente de restaurante; auxiliar de cozinha; jardinagem; pintura e decoração; auxiliar nas mídias sociais; trabalho social; ensino de língua estrangeira; ensino de esporte; web designer e tantas outras funções.

A passagem já está paga e você já está no destino, que tal viajar mais por menos? Estenda a viagem em algumas semanas, conheça uma nova realidade e ainda receba por isso.

Leve histórias e não souvenirs

Ao invés de gastar tempo e dinheiro garimpando tranqueiras – que muitas vezes nem são feitas no lugar -, procure viver experiências com os locais. Tenho certeza que estar com entre eles rende histórias legais e conta-las ao seus amigos abrirá a cabeça de muita gente. A palavra tem força de mudança.

É muito mais legal ser lembrado pelas histórias interessantes do que pelas bugigangas.

Fuja do roteiro das lojas de souvenir

Se você realmente quer levar algo, informe-se onde são feitas e encaixar no seu roteiro uma ida ao local. Garanto que a experiência de comprar algo que você viu sendo feito é muito mais gratificante.

Não espere sentir fome para procurar comida

Não é por estar num país em que a comida é mais cara que você vai deixar de comer. Se esta for a situação, repense sua viagem.

Quando estamos com fome tendemos a pegar mais comida do que necessitamos. Logo, gasta-se mais.

Respeite suas refeições. Mantenha-se saudável para explorar e aproveitar mais sua viagem.

Evite comer no aeroporto

Se você está visitando um país e já comeu muitas coisas diferentes, dificilmente os restaurantes do aeroporto terão algo surpreendente além do preço.

Prepare seu lanche no hotel e não faça um gasto desnecessário com uma comida cara e sem personalidade.

Reembolso de imposto

Ao comprar um produto no exterior você automaticamente paga os mesmos impostos que incidem sobre o produto que um cidadão comum também paga. Muitos países oferecem a isenção desses impostos, através do reembolso, como benefício e incentivo ao turista.

Acima de um valor determinado e para algumas categorias, o turista tem direito a pegar um formulário que será preenchido e entregue ao sair do país.

Descubra se para onde você vai é possível o reembolso dos impostos pagos e não deixe de reivindica-los.

 

 

Economia ao voltar

Monetize sua viagem

Escreve, fotografa ou faz ótimos vídeos? Gosta de planejar viagens e roteiriza bem?

Que tal vender suas fotos para um banco de imagens? Que tal escrever para algum blog ou revista? Ou ainda, que tal montar um roteiro para alguém que quer viajar para o mesmo destino que você visitou?

Saiba que esta iniciativa pode lhe render alguns trocados; e esses podem ser usados para contribuir na sua próxima viagem.

Viva a Viagem e aprenda a viajar mais por menos.

Reserve seu hotel aqui

About the author

Sou fotógrafo, moro em São Paulo e já estive em 16 países. O Viver a Viagem é meu projeto pessoal e vai além de dicas triviais; quero proporcionar uma imersão cultural e ajudar você a viajar com um olhar diferente.
  • Jéssica Lellis

    Adorei o post Alexandre. Salvei em meus favoritos. Irei relê-lo várias vezes, até que essas dicas fiquem gravadas em mim.
    Sou grande fã do seu trabalho. <3

    • Oinnnn! <3 ADORO colocar amor em tudo que faço e receber esse carinho de volta. Espero que logo logo você consiga viajar para a Coreia ou outro lugar que tanto sonhe. Viajar me dá gás para fazer tudo com amor, além de me transformar em alguém melhor a cada volta.